Oi?

Enfim,
nu,
como vim.

Paulo Leminski

29 julho 2005

Chá das 17:00 horas

Quando o relógio marcou 16:43, ele se levantou. Conferiu a mochila, estava em ordem, não faltava nada. Relembrou-se do plano que havia dividido em tópicos, para melhor assimilar. Estava tudo pronto. Lavou o rosto, pegou o cigarro, saiu.

Atravessou a portaria do edifício pontualmente as 16:45, como haveria de ser. Frio no estômago, pernas meio bambas. O corpo não reage muito bem quando percebe estar prestes a realizar algo maior do que conseguiria em condições normais. O corpo quer voltar, o pé quer se torcer nalgum buraco, o suor frio tenta atrapalhar a visão. Mas a mente sabe a que veio, e vai.

A mochila pesa. As costas dóem. Encontra aquele vizinho tagarela: "oi, tudo bem?". Responde com um aceno de cabeça, não tem tempo a perder. 16:49 entra na estação do Metrô, 2 minutos adiantado. Tempo pra um cigarro. Três tragadas ansiosas. Chega o trem. Entra.

Nos poucos segundos que faltam, uma prece rápida. E a alegria de saber que pelo menos hoje serão eles que recolherão seus pedaços e contarão seus mortos, e não nós.

E quando a tevê filmou o estrago da explosão e a polícia contabilizou os cadáveres, no deserto era enorme a fila de pessoas que queriam apertar a mão do pai daquele que é herói no oriente e terrorista no ocidente.

E foi um garoto sem braços e orfão que disse que a Europa precisa saber o que é medo e reconhecer o cheiro de um corpo queimado. Senão eles podem pensar que nós gostamos da diplomacia deles...

Eu não fiquei de luto.

12 julho 2005

Juventude

Os ricos ou nascem velhos, pois do ventre já trazem preocupações do tipo, "como manter e aumentar minha herança?", ou envelhecem sendo crianças, com pele de bebê e sem preocupações que vão desde a lavagem da louça suja ao pagamento do cartão crédito.

Os pobres que querem ser jovens morrem ou são presos antes dos 20. Os que não tem essa ambição, envelhecem antes dos 10, engraxando sapatos, e assim vão até os 50, quando morrem na fila do SUS.

A juventude sempre é classe-média. Estuda pra ficar como o rico que envelhece criança e para, assim, também poder pagar 300 reais por mês para que o pobre que envelheceu aos 7 anos limpe sua merda. E morre de medo do pobre que quis ser jovem e ainda não morreu nem foi preso.

E não vão, não vamos, mudar o mundo. Vamos, no máximo, mudar pros Estados Unidos para, se tudo der certo, tentar um mestrado ou, se a sorte for má, lavar cadáveres pra eles.