Oi?

Enfim,
nu,
como vim.

Paulo Leminski

03 julho 2010

Pequeno ensaio sobre o segredo do sucesso na busca pela felicidade

A gente inventou a cidade e a natureza: as quatro-estações do ano e o canto dos pássaros; o apito das fábricas e as trinta-e-seis prestações do carro semi-novo (a gente, a propósito, inventou o carro, assim também como inventamos a beleza das orquídeas e dos gols de cobertura). A gente inventou a salsicha, o castelhano e o filme pornô de anões (anões que também inventamos, assim como as girafas, o Giraffas e o 'ah, não' que dizemos vez ou outra).  A gente inventou a metralhadora, a geometria e a propaganda do canal Futura que, me envergonho ao perceber, estou imitando nessas tão mal traçadas linhas. Como assim imitando?, perguntou The Old Jung Boy. O bagulho tá pairando no inconsciente coletivo e é tão seu, Danilão, quanto da Rede Globo e dos monges budistas. Pode usar. Firmeza, respondi ainda envergonhado, mas vou tentar mudar o tom da narrativa pra ser mais "autoral".

EXT. BURACO DO TATU - RODOVIÁRIA DE BRASÍLIA / NOITE

FORLÁN é um mendigo de 60 anos. Barba & bigode & cabelos compridos, brancos e sujos. (Puta merda, é o personagem de Amores Brutos, aquele filme com o Gael Garcia Bernal. O velho que salva o cachorro no acidente de carro e deixa as pessoas morrerem.)

Corrigindo:

INT. EMPRESA DIVIDIDA EM BAIAS. MÓVEIS BRANCOS. MUITA LUZ. GENTE BONITA, SAUDÁVEL E DE TERNO / DIA 

FORLÁN é um executivo de meia-idade. Ruivo e muito, muito gordo. Veste um terno risca-de-giz (Caralho, tá virando o Jô Soares... merda)

QUESTÃO I:

E no meio dessa porra toda, como é que a gente se inventa?

(x) com massinha de modelar.

QUESTÃO 2:

E o que isso quer dizer?

(x) que com mãos de fada ou a golpes de picareta dá pra se remodelar.

CONCLUSÃO:

diferentemente do que acontece com os embutidos, é altamente indicado que conheçamos o processo de fabricação das massas de modelar que nos constituem.

FIM

3 comentários:

leila saads disse...

(x) que com mãos de fada ou a golpes de picareta dá pra se remodelar.

Da segunda opção a mais comum.

(Fiquei meio assim com o título, pensei que tinha se enveredado pelos caminhos da auto-ajuda barata.=)

Srta. Clichê! disse...

"...e o 'ah, não' que dizemos vez ou outra..."

Anônimo disse...

Monstrão!

abç brother.

Daniel